Seguir

Para processar meus dados do GPS devo converter o arquivo bruto?

Cada marca e modelo de equipamento topográfico que opera com rastreio de dados por satélite (receptores GNSS ou receptores GPS) criam e salvam arquivos brutos em extensões especificas, hoje chamada de matricial (própria do fabricante), alguns exemplos são os arquivo no formato .DAT, .TPS, .HCN etc. 

Dessa forma, se o processamento a ser realizado não for executado especificamente no software de pós-processamento do fabricante será necessário converter o arquivo matricial para o padrão RINEX, este é o formato universal de arquivos de rastreio e são reconhecidos em qualquer software de processamento. 

Sendo assim, sim! É recomendado converter o arquivo nativo para o formato RINEX sempre que optar em trabalhar com um software de pós-processamento que não seja o específico de seu equipamento. Existem diversos softwares para conversão de dados e nesse link está disponível o DAT to RINEX fornecido pela fabricante Horizon.

A partir do processamento dos dados o relatório gerado poderá ser importado no Métrica TOPO para que os próximos passos do projeto sejam realizados. 

Bom trabalho!

Esse artigo foi útil?
Usuários que acharam isso útil: 0 de 0
Tem mais dúvidas? Envie uma solicitação

Comentários